Inovação

Inovação técnica

Carga útil avançada

RedSAT é uma carga útil avançada em banda Ku criada em estreita colaboração entre a HISPASAT e a Indústria Espacial Espanhola. Principalmente, esta carga útil avançada consiste em uma antena de recepção ativa (RedSAT DRA) com feixes configuráveis e um processador (RedSAT OBP) que reconfigura e retransmite o sinal recebido ao comprimir o padrão DVB-S2. RedSAT é embarcado no satélite HISPASAT 36W-1.

RedSAT DRA

DRA-ELSA (Antena Orientável Eletronicamente, Electronically Steerable Antenna em inglês) é um array ativo que atua a bordo como antena de recepção no enlace de subida em banda Ku. A antena, criada por Airbus Space Defense España, será instalada na face de terra do satélite HISPASAT 36W-1, que está baseado na plataforma SmallGEO desenvolvida sob o programa ARTES 11 da Agência Espacial Europeia (ESA).

DRA-ELSA pode gerar, de maneira simultânea, até 4 feixes independentes completamente reconfiguráveis. A antena foi criada, principalmente, para assegurar valores específicos de G/T e linearidade junto com níveis de potência de saída limitados independente da direção de apontamento sobre a Terra de um feixe pincel. Porém, a flexibilidade da antena permite um amplo espectro de feixes: pontuais, com forma, dirigível, e inclusive beam hopping (apontamento automático sequencial entre grupos de direções predefinidas). Todas estas possibilidades podem ser implementadas independentemente por feixe ou simultaneamente para todos os feixes.

RedSAT OBP

O sistema de processador de bordo RedSAT OBP (On-Board Processor) é um sistema de comunicações multimídia de banda larga mediante satélite, baseado em uma carga útil regenerativa avançada. O sistema RedSAT OBP foi criado por Thales Alenia Space España, embarcado no satélite HISPASAT 36W-1.

O sistema RedSAT OBP proverá serviços de transmissão de dados via Internet em banda larga para seus assinantes utilizando os padrões DVB/MPEG2 na transmissão. Também proverá acesso a redes terrestres, principalmente redes tipo IP e PSTN, mediante gateways.

O sistema RedSAT OBP inclui:

  • Um segmento espacial: O próprio processador de bordo.
  • Um segmento terreno de controle e gestão: Estações de gestão (MS) e Centro de Operação de Redes (NOC).
  • Um segmento de tráfego terreno: Terminais de Satélite (RCSTs) e Gateways (RSGW).

RedSAT OBP é capaz de processar 4 canais de comunicações de 36 MHz e se integrar na carga útil transparente do satélite. O OBP realiza a demultiplexação, demodulação e decodificação de sinais de DVB-RCS recebidos e, após processá-los, sua posterior multiplexação para construir 4 canais TDMS de descida que cumprem os padrões DVB-S2. RedSAT OBP incorpora um integrador/separador de última geração que permite combinar o tráfego proveniente dos quatro feixes DVB-RDC MF-TDMA de subida segundo as diversas prioridades. Isto permite ao OBP gerenciar o tráfego conforme uma grande variedade de QoS (alta prioridade, tráfego sensível a oscilações, etc.).

Este sitio web usa cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios y recoger información sobre su navegación. Si pulsa "aceptar" o continua navegando consideraremos que admite el uso e instalación en su equipo o dispositivo. Encontrará más información en nuestra Política de Cookies.