Sala de Imprensa

Press releases

HISPASAT e Fundação Repsol desenvolverão tecnologias de controle por satélite para reflorestamento e compensação de CO₂

12 de Janeiro de 2022

O presidente da HISPASAT, Jordi Hereu, e o presidente da Repsol, Antonio Brufau, assinaram um acordo de parceria para desenvolver novas aplicações tecnológicas de alta gama que revolucionarão o acompanhamento e o controle do reflorestamento e do gerenciamento de grandes massas florestais como ferramenta para compensação de emissões.

O uso da tecnologia de satélites garante uma conectividade universal, eficiente e contínua que permitirá certificar com grande precisão a quantidade de carbono absorvido pelas árvores ao longo dos anos.

MADRI, 12 de janeiro de 2022. HISPASAT, a operadora espanhola de telecomunicações por satélite do Grupo Red Eléctrica, assinou um acordo de parceria estratégica com a Fundação Repsol para o desenvolvimento de tecnologias de alta gama aplicadas ao setor de reflorestamento para a compensação de CO2. A assinatura do acordo contou com a participação de Jordi Hereu, presidente da HISPASAT, Antonio Brufau, presidente da Repsol, e Enrique Enciso, presidente do Grupo Sylvestris. Estas novas soluções tecnológicas serão aplicadas ao projeto Motor Verde da Fundação Repsol, o maior programa de reflorestamento para a compensação de emissões na Espanha, que prevê reflorestar 70 mil hectares de terra nos próximos 5 a 7 anos, com a captura de 16 milhões de toneladas de CO2. Desse modo, Motor Verde se converterá em uma referência em inovação tecnológica aplicada à engenharia florestal para a absorção de CO2.

Controle por satélite das florestas

O uso da tecnologia de satélites da HISPASAT no programa Motor Verde, que garante uma conectividade universal, eficaz e contínua, permitirá o desenvolvimento de soluções destinadas a controlar o crescimento das florestas e certificar com muita precisão a quantidade de carbono absorvido pelas árvores ao longo dos anos, proporcionando um rigor fundamental na certificação da compensação de emissões.

Para isso serão empregadas as últimas tecnologias de geração de informações por satélite, incluindo imagens de observação da Terra em alta resolução e soluções de Internet das Coisas (IoT), cujos sensores transmitem por satélite as informações coletadas, além de big data, blockchain e inteligência artificial para a análise e o processamento dos dados obtidos.

A digitalização é um aspecto decisivo no programa Motor Verde, imprescindível para abordar o reflorestamento em grande escala sustentável no tempo, bem como para o uso destas novas florestas para a compensação de emissões de CO2. Uma aposta decidida para consolidar o reflorestamento em grande escala como solução climática natural, erguendo-se como um apoio fundamental na ação contra a mudança climática e o cumprimento do acordo de Paris. Graças à sua cobertura universal, o satélite é a ferramenta ideal para garantir que essa digitalização seja possível em qualquer ponto remoto onde se queira realizar as atuações do programa Motor Verde

O acordo também busca acelerar essa iniciativa e, para isso, se contempla a possibilidade de ampliar o projeto a novos mercados, além de aplicar novas fórmulas de crescimento no território nacional. Além disso, incorpora o impulso de crescimento do mercado voluntário de carbono mediante a aplicação de metodologias que melhorarão a eficácia dos projetos de compensação de emissões através do reflorestamento em grande escala.

O presidente da Hispasat, Jordi Hereu, afirmou que o satélite é a ferramenta ideal para proporcionar uma conectividade eficaz e universal que garanta um controle e acompanhamento preciso das novas florestas. “Estamos muito orgulhosos de poder participar com a Fundação Repsol e o Grupo Sylvestris de uma iniciativa de tamanha importância para o desenvolvimento sustentável do nosso país como o programa Motor Verde. Motor Verde é um projeto que nos permitirá combinar aplicações por satélite com um caráter inovador que poderão ser implementadas em qualquer ponto da nossa área de cobertura”, afirmou Hereu.

Da mesma forma, Antonio Brufau destacou que a “atividade de reflorestamento em grande escala que já está sendo realizada por meio do projeto Motor Verde da Fundação Repsol, sendo desenvolvida conjuntamente com o Grupo Sylvestris, necessitava de um parceiro tecnológico de primeiro nível, que ajudasse a valorizar todo o potencial do projeto e das massas florestais como sumidouros de carbono naturais. A Espanha tem um enorme potencial de desenvolvimento de economia verde e inclusiva e de proteção da biodiversidade através de novos bosques e, este acordo converte o projeto Motor Verde em uma referência em inovação tecnológica aplicada à engenharia florestal para a absorção de CO2”. “Nesse sentido, o monitoramento, o acompanhamento e o controle por satélite dos bosques e do seu crescimento precisam de um plus de alta tecnologia digital de forma que o processo de absorção de carbono seja o mais científico, preciso e rigoroso possível”, afirmou o presidente da Repsol

Motor Verde, um projeto com um triplo efeito transformador

A Fundação Repsol, juntamente com sua sócia, o Grupo Sylvestris, implementaram o programa Motor Verde em 2021 visando promover o reflorestamento como ferramenta para a compensação de emissões no âmbito da transição energética em curso. Motor Verde é um projeto de triplo impacto: econômico, social e ambiental. Além dos claros benefícios ambientais, a iniciativa Motor Verde tem um efeito transformador sobre a sociedade e a economia. Graças a este projeto, está sendo gerado emprego local e inclusivo na denominada Espanha rural, onde são realizadas as plantações, com especial atenção para a contratação dos grupos vulneráveis. Além disso, representa um impulso para a economia rural, promovendo a formação especializada e a criação de novos negócios vinculados ao setor florestal, além de atrair atividade econômica e gerar riqueza para o entorno. Já está sendo desenvolvido em Extremadura e Astúrias, com o apoio dos órgãos públicos e de empresas privadas e está previsto que seja ampliado para novas regiões em breve.

Graças a esta parceria com a HISPASAT, o programa Motor Verde representa um investimento de futuro que dinamizará não só a rede empresarial e o emprego, como também a inovação e a pesquisa aplicada ao setor florestal. Na concepção do projeto, a tecnologia sempre representou um papel fundamental, desde a concepção e o desenvolvimento florestal, a seleção dos terrenos e das mudas, os materiais utilizados, as técnicas de plantio e o posterior acompanhamento e manutenção. Uma metodologia própria e diferenciada desenvolvida pelos especialistas do Grupo Sylvestris, que busca a resiliência das novas florestas a longo prazo e a proteção da biodiversidade.

Desse modo, o acordo firmado pela HISPASAT com a Fundação Repsol está inserido na política de Sustentabilidade do Grupo Red Eléctrica, que promove um forte compromisso e de caráter preventivo com a preservação e a melhoria do entorno natural, minimizando os impactos não desejados da atividade e com especial atenção no combate à mudança climática e a preservação da biodiversidade.

Sobre a HISPASAT

HISPASAT é a operadora de satélites de referência na Espanha e motor da inovação no setor aeroespacial. É a principal ponte de comunicação entre os continentes europeu e americano como provedora de serviços de banda larga e de conectividade para as Américas, a Europa e o norte da África, através de suas empresas na Espanha e na América Latina, onde tem sede a HISPAMAR, sua filial brasileira. É líder na difusão e distribuição de conteúdos audiovisuais em espanhol e português, incluindo a transmissão de importantes plataformas digitais de Televisão DTH (“Direct to home”, direto para casa, em inglês) e HDTV (Televisão de Alta Definição, por suas siglas em inglês). Estas atividades a convertem em uma das principais empresas mundiais por receita em seu setor, integrando o Grupo Red Eléctrica.

Contato de imprensa:

Víctor Inchausti – t +34 91 710 25 40 vinchausti@hispasat.es / comunicacion@hispasat.es